Páginas

Custom Search

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

O Brasil é um só


Parabéns ao bahia e todos os outros, proximo post sobre o novo primeiro campeão brasileiro.


Impressionante como todo torcedor de futebol é inconseqüente em se tratando do seu clube de coração, o status do seu time, o reconhecimento histórico e uma oportunidade para o futuro são verdades absolutas totalmente mutáveis de acordo com sua melhoria para o clube em questão.

Não estou dizendo que isso é errado, talvez seja contraditório, mas ser conflitante é uma constante entre os apaixonados pelo esporte. Quem nunca falou mal do craque do time, apoiou um futuro chinelinho, deu volta olímpica com o perna de pau, imortalizou quem jogou 15 minutos, injustiçou quem honrou a camisa, pediu profissionalismo quando jogador fez corpo mole porque não recebia salário, chamou de traíra e mercenário quando o jogador foi profissional e fez escolhas melhores para sua carreira etc,por esses motivos tal texto apesar de haver 6 clubes diretamente citados com o fato que contextualizarei  deve ser assimilado por todos que acompanham e torcem por times de futebol.

Disposto isso, vamos ao fato, Sempre fui a favor da unificação oficial de certos títulos nacionais pela CBF, é claro que o campeonato brasileiro não nasceu em 1971, porém tal unificação deveria ser mais estudada e  bem mais elaborada.

Palmeiras, Santos, Botafogo, Cruzeiro, Fluminense e Bahia foram os beneficiados com tal veredicto, em minha opinião, de todos, o Santos Futebol Clube foi o mais favorecido, com a congratulação de 6 títulos brasileiros na sua vitrine troféus, com os campeonatos acontecendo na era Pelé e nos anos da academia alviverde, santos e palmeiras ganharam respectivamente 6 e 4 títulos, se tornando ambos octacampeões brasileiro, o botafogo com seu titulo ficou bicampeão, assim como cruzeiro e Bahia, que a partir de agora será o primeiro campeão brasileiro, com título conquistado em 1959.
A união da taça Brasil e torneio Roberto Gomes Pedrosa como títulos do campeonato brasileiro seria algo totalmente aceitável se não houvesse alguns pontos conflitantes e descabidos em alguns momentos da historia, como por exemplo, como poderia a Sociedade Esportiva Palmeiras ser Bicampeão brasileiro em um único ano? 

Isso foi possível porque no ano de 1967, o Palmeiras foi campeão das duas competições, algo como se hoje fosse campeão da copa do Brasil e campeonato brasileiro, os dois atuais campeonatos nacionais.
Novamente digo, não sou contra a unificação dos títulos, porém é esperado da instituição que molda, qualifica e regulariza o futebol no país um pouco mais que conseqüência, menos incoerência e contradição e mais respeito, se não com os clubes, com a inteligência dos torcedores. Porém é de se elogiar que a CBF reconheça o passado e não apenas altere a nomenclatura dos campeonatos, desqualificando os campeões anteriores de acordo com sua momentânea vontade, como fez a FIFA com os campeões mundiais anteriores a 2000.

13 comentários:

  1. Também sou a favor da unificação dos títulos, e foi bem feita.
    Serviu para mostrar como foi vitoriosa a era Pelé no Santos.

    Abraço

    http://gremista-sangueazul.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Seu link também já está amigo, abração.
    Rodrigo Carvalho

    ResponderExcluir
  3. É igual o Flamengo dividir título com o Sport e um outro time brasileiro acahr que é campeão Mundial no ano que tem outro campeão Mundial ....

    Acho que pelo menos o Robertão deveria ser reconhecido como Brasileiro e a Taça Brasil como Copa do Brasil ou semelhante .... até pelo nome.

    Muito bom seu blog, vamos fazer parceria ??? vou colocar seu link já .....

    ResponderExcluir
  4. Sei muito não,só sei que com essa história de juntar todos os títulos foi aceito muita coisa errada msmo como essa de o Palmeiras ganhar o título 2 vezes no msmo ano, os times lá e sampa e Rio entravam no campeonato na semi final...Oo
    que ridículo isso...affz,Brasil é tudo doido msmo!

    bjin ;*

    ResponderExcluir
  5. Tiago Cardoso - Franca/SP15 de dezembro de 2010 07:49

    Metamorfose futebolística aberrante!

    Disparate!

    Unificação de títulos/competições nacionais?

    TAÇA ou COPA em nível nacional (confronto eliminatório) não é CAMPEONATO Nacional (inicialmente composto por uma fase de grupos, com a classificação dos melhores para uma fase seguinte)!

    Campeão Brasileiro com apenas 4 jogos disputados?

    Levantar título de um campeonato que não existia?

    Canetada Mágica!

    Unificar (equiparar) o Torneio Roberto Gomes Pedrosa/Taça de Prata (1967-1970) com o Campeonato Brasileiro (a partir de 1971) pode até ser compreensível; mas tentar estabelecer o mesmo parâmetro para a Taça Brasil é um absurdo. Inoportuno!

    Como pode depois de 40, 50 anos um time campeão de uma COPA NACIONAL ser transformado em campeão de um CAMPEONATO NACIONAL?

    Como pode um time ser campeão brasileiro jogando apenas 4 jogos?

    Como um único time é duas vezes campeão brasileiro no mesmo ano? [1967 – Palmeiras campeão da TAÇA Brasil e do Robertão]

    Como duas equipes são campeãs brasileiras em um mesmo ano? [Botafogo campeão da TAÇA Brasil de 1968 e Santos campeão do Robertão de 1968]

    O regulamento de uma COPA ou TAÇA é completamente diferente de um CAMPEONATO. Na COPA, o sistema é igual ao da atual COPA DO BRASIL, com partidas eliminatórios de ida e volta/”mata-mata” (ou um confronto em melhor de 3 jogos eliminatórios). Perdeu está fora da próxima fase.

    Como pode querer ser campeão de um CAMPEONATO que não existia?

    Atente-se para essa lista:

    TAÇA Brasil (1959-1968)
    Ano – Número de Clubes - Campeão – NÚMERO DE JOGOS DO CAMPEÃO – Vice Campeão
    1959 – 16 – Bahia – 14 - Santos
    1960 – 17 – Palmeiras – 4 - Fortaleza
    1961 – 18 – Santos – 5 - Bahia
    1962 – 18 – Santos – 5 - Botafogo
    1963 – 20 – Santos – 4 - Bahia
    1964 – 22 – Santos – 6 - Flamengo
    1965 – 22 – Santos – 4 - Vasco
    1966 – 22 – Cruzeiro – 8 - Santos
    1967 – 21 – Palmeiras – 6 - Náutico
    1968 – 21 – Botafogo – 7 - Fortaleza

    Torneio Roberto Gomes Pedrosa/ Taça de Prata (1967-1970)
    1967 – 15 – Palmeiras – 20 – Internacional
    1968 – 17 – Santos – 19 - Internacional
    1969 – 17 – Palmeiras – 19 - Cruzeiro
    1970 – 17 – Fluminense – 19 - Palmeiras

    Cada época tem suas disputas com a devida importância histórica!

    O Campeonato Paulista, o Campeonato Carioca e o Torneio Rio-São Paulo já foram os maiores campeonatos do Brasil. Eram os campeonatos mais disputados, festejados e com um maior nível técnico.

    A realidade é que não havia um CAMPEONATO Nacional no Brasil antes de 1967. O Robertão tinha um regulamento de CAMPEONATO [1° fase dividida em grupos e uma 2° fase com os 4 melhores].

    Antes de 1967 existia uma COPA Nacional (TAÇA Brasil) [regulamento com confrontos eliminatórios].

    Campeão em nível nacional não significa vencer o CAMPEONATO Nacional!
    Exemplo: A COPA do Brasil é em nível nacional, mas não é um CAMPEONATO. Como diz seu nome é uma TAÇA/COPA.

    A TAÇA da Inglaterra (COPA da Inglaterra) foi utilizada como modelo para a criação da TAÇA BRASIL.

    Na TAÇA Brasil, os paulistas e cariocas só entravam nas semifinais (teve ano que outras equipes entraram também em fases seguintes).

    Pele, o maior atleta de todos os tempos disputou o CAMPEONATO Brasileiro de 1971, 1972, 1973 e 1974, mas não ganhou. Dizer que ele não é campeão do CAMPEONATO Brasileiro não é desmerecê-lo. A TAÇA Brasil foi extremamente importante, mas não era CAMPEONATO Nacional. Era uma COPA Nacional.

    Suas conquistas como o Campeonato Paulista de 1958, 1960, 1961, 1962, 1964, 1965 e o Torneio Rio-São Paulo de 1959, 1963, 1964 e 1966 foram mais importantes, disputadas e superiores tecnicamente do que a TAÇA Brasil.

    Em suma, cada época tem seu campeonato. Com sua relevância e prestigío reconhecidos.

    PS: O jornalista Paulo Vinícius Coelho relata que os jornais em 1971 anunciaram a criação do CAMPEONATO Nacional pela CBD, ou seja, até então não havia um CAMPEONATO Nacional. Havia uma COPA/ TAÇA (eliminatória) em nível nacional.

    ResponderExcluir
  6. Olha, também postei no meu blog sobre este assunto. A primeira vista, tive impressão que os craques e grandes esquadrões estavam sendo justiçados. Hoje, quando eu soube da notícia que o TAÇA BRASIL se tratava de um torneio de mata-mata, com os campeões estaduais, mudei de opinião. A Taça Brasil nada mais foi do que uma COPA DO BRASIL das "antigas". O Robertão sim, pode ser considerado como um Campeonato Brasileiro.

    Abraços!

    www.blogfutebolnaveia.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. como já diria um amigo nosso: "é thálius, tu tem q adimitir!!!". Eu concordo com o Thiago Cardoso, pq se a gente for fazer uma analogia trazendo pra nossa realidade mais atual, é como se atualmente estivéssimos disputando dois CAMPEONATOS brasileiros no mesmo ano, ou seja, ao mesmo tempo: A Copa do Brasil e o Campeonato Brasileiro propriamente dito. Então tivemos dois campeões brasileiro só em 2010: o Santos e o Fluminense, se formos admitir a mesma lógica q a CBF utilizou para conjecturar/forjar tal barbaridade.
    e digo mais, o q a FIFA fez com os "mundiais" nada mas foi do q reconhecer o q obviamente já há muito é sabido por todos nós: O mundo ñ tem só dois continentes(europa e américa) como queriam impor por interesses escusos e midiádicos ñ só a Toyota como tb grandes meios de comunicação - como a Rede Globo, q cunhou o termo fajuto aki no Brasil - q autorgaram o termo mundial num campeonato q já era pré-denominado como TORNEIO INTERCONTINENTAL TOYOTA CUP, q mesmo no formato a priori, onde os clubes disputavam uma melhor de três partidas, sempre foi disputado só por dois clubes: o campeão da libertadores X campeão da champions league. Portanto, já era hora da FIFA rever as suas asneiras e justamente reconhecer como campeões mundiais apenas os times q realmente disputaram um torneio q envolva todos os continentes. Agora claro q isto ñ tira o mérito dos clubes q conquistaram o torneio INTERCONTINENTAL, mas tira o injusto status de "campeão mundial" destes clubes e de alguns torcedores "desavisados" q insistem em acreditar q o mundo se reduzia à europa e américa, ostentado cinicamente um torneio q teve a mesma validade da Copa Paris por exemplo!!! O q quero dizer com isso é q por mais q se diga q naquele tempo times oriundos de outros continentes com menor expressão futebolística seriam inviáveis ou até mesmo irrelevantes para disputar tal torneio, a ponto de simplesmente decidir-se por nem pensar em incluí-los da competição, seria o mesmo q naquela época excluir da Copa do Mundo alguns continentes!!!! O nome disso é preconceito, até pq se existe uma máxima no futebol, moderno ou não, q nos torna cada vez mais apaixonados e aficcionados por este esporte bretão é a seguinte: "O futebol é uma caixinha de surpresas".Um bom exemplo disso aconteceu no mundil de clubes esta semana, qd o time do inter foi desclaficado pelo até então desconhecido time africano (tão desconhecido q nem eu tô me recordando o nome do mesmo por hora). Eles podem até perder pra inter de milão, mas com honras de terem disputado um mundial legítimo, real, de fato e de direito. Desta forma, mesmo sendo vice, serão bem mais campeões mundiais do q alguns clubes por awe e ao contrário de alguns clubes brasileiros q se autodenominam campeões mundiais e até brasileiro, contrariando ñ só a CBF como a própria FIFA, maior autoridade no mundo do futebol,q ñ os reconhecem!!!

    ResponderExcluir
  8. ñ foi tão somente uma mera mudança de nomenclatura, mas sim um justo reconhecimento não só para com a inteligência dos torcedores bem como para com o mérito legítimo, de fato e de direito dos verdadeiros clubes CAMPEÕES MUNDIAIS!!!! Nesse aspecto a FIFA está de parabéns.

    abrass irmão!!!

    ResponderExcluir
  9. Olá, texto cheio de opiniões e por isso abrirei excessão de me manifestar nos comentários.
    Gabriel Campi:
    Quando ocorreu a unificação vi que ali estava uma atitude acertada porém mal elaborada por parte da CBF, por isso frases como"porém tal unificação deveria ser mais estudada e bem mais elaborada."estão recheando o texto em questão
    grande abrass
    --------------------------------------
    Thiago Cardoso:
    Sensacional suas ponderações, inclusive quando vi que o santos conseguiu ser Pentacampeão brasileiro vencendo apenas 14 jogos fiquei com vontade de ainda não ter postado o texto no blog para acrescentar tal fato, porém como prego por respeito aos leitores a não alteração ou acréscimo de informações após o texto postado,não quis acrescentar tais dados.
    abrass e volte sempre
    ---------------------------------
    Raphael:
    Irmão de discussões homéricas sobre os mais variados temas,inclusive esse, com sua rconhecida inteligência concerteza deve ter entendido bem o texto e percebido que apesar da aceitação de tal unificação, fui contra a forma que ela ocorreu, exatamente por ter ficado,de forma tão absurda, fatos como esses ditos pelo Thiago.
    Em relação aos mundiais, a minha ponderação não foi pelo fato geográfico dos mundiais,principalmente porque as regras de competições não são aprovadas pelo MEC, até porque se fosse assim muitas outras históricamente não aconteceriam, ou talvez fossem adiadas feito o ENEM.Tal competição não foi criada, nem muito menos reconhecida apenas pela Rede Globo de televisão ou qualquer outra integrante da teoria da conspiração, antes da FIFA criar o seu mundial, o campeonato era Sim reconhecido pela entidade como o mundial interclubes e por isso a minha ponderação quando ao fato.
    Se a FIFA nunca tivesse dado tal reconhecimento seria totalmente aceitável fazer o que fizeram, da mesma forma que ninguém era mais que hexacampão brasileiro, porque os campeonatos hoje pela CBF unificados não eram reconhecidos, ninguém seria campeão mundial antes de 2000.

    ResponderExcluir
  10. Sou à favor da unificação dos títulos do Robertão,já a Taça Brasil não deve ser reconhecida como Campeonato Brasileiro e sim como Copa do Brasil.

    abraços!

    fluminensetricolorguerreiro.blogspot.com

    ResponderExcluir
  11. O Neto não fala português, cara, tenho certeza... rs
    Abração.

    Rodrigo Carvalho

    ResponderExcluir
  12. Sou totalmente contra a unificação dos titulos e tbm de toda essas roubalheiras da CBF, isso so suja o futebol brasileiro e bem ai vamos ter uma copa do mundo, esse negocio de unificar titulo,trofeu de bolinha, tudo é politicagem dessa CBF nojenta!

    ResponderExcluir
  13. Unificação de Títulos: Justiça Inventada

    Eu não poderia deixar de comentar sobre a unificação dos títulos brasileiros proposta e oficializada pela CBF há poucos dias, uma vez que ela tende mais a um ganho político (contraria interesses de São Paulo e Flamengo que lideraram o movimento contra o candidato de Ricardo Teixeira à presidência do Clube dos Treze) do que realmente oferecer justiça aos grandes astros da era de ouro do nosso futebol.

    Estranhamente essa estratégia acontece justamente quando dois times cariocas ganharam os dois últimos campeonatos brasileiros e coincidentemente a decisão pela unificação beneficia muito mais a São Paulo do que ao Rio de Janeiro. Nesta divisão dos títulos da Taça Brasil e do Torneio Roberto Gomes Pedrosa a terra da garoa levou 10 títulos enquanto a 'cidade maravilhosa' apenas 2.

    http://amahet.blogspot.com/2011/01/unificacao-de-titulos-justica-inventada.html

    ResponderExcluir